13 de fevereiro de 2012

Do desejo e da língua.

Que ela caminhe em todos os lugares e se esconda onde não dá pra ver. E que você sinta todas as viagens que ela vai fazer em você; que ela molhe, sacie e enlouqueça a pele, a vontade, a cabeça e te cale a boca enquanto você beija como nunca mais vai fazer. Que haja vontade, desejo, ternura e sempre um pouco de loucura pra apimentar. E seja lindo, e seja quente, como é essa vontade da gente de saber o que só a gente faz. E que seja suficiente... Como nunca antes e pra nunca mais.